Coragem para fazer

Deus confiou a cada um de nós uma tarefa de acordo com a nossa capacidade. Nem mais, nem menos. Aquilo que Ele nos deu neste momento é o que conseguimos administrar.

Você pode se perguntar: ‘Por que recebi tão pouco?’ ‘Eu sonho com tantas coisas e é só isso que recebi?’ É verdade que, para grandes sonhos, você precisará de mais habilidades, mais condições e mais recursos. E Deus, que te deu este sonho, já sabe de tudo isso. Ele tem um plano detalhado de tudo o que será necessário para que o sonho se torne realidade.

Vivemos expostos à vida perfeita daqueles que estão sob os holofotes da mídia. Essa exposição pode gerar a comparação: começamos a desejar a vida dos outros ao mesmo tempo que desprezamos os méritos da nossa própria realidade. A comparação mata a alegria.

As pessoas de destaque hoje souberam administrar o que receberam de Deus, e a boa administração dos dons garante o crescimento desses dons.

Não faz sentido colocar um carro turbo nas mãos de alguém que não sabe nem trocar uma marcha. Deus, em sua soberania, sempre dá a cada um a medida certa para aquele momento.

A maioria de nós recebe pouco no começo porque ainda temos muitas questões internas para resolver antes de sermos confiáveis o suficiente para receber mais. O aumento só virá quando mostrarmos ser capazes de administrar o pouco que recebemos.

Assista ao vídeo que complementa este texto.

Em certa passagem, Jesus contou a história de um senhor que deixou certa quantidade de dinheiro com três servos, de acordo com a capacidade de cada um. Dois deles administraram e multiplicaram o que receberam. O terceiro, que recebeu menos, guardou o dinheiro e nada fez com ele. Quando o senhor voltou, esse servo foi criticado e punido por sua inação.

Mas como assim? O servo foi punido porque não fez nada com o que recebeu.

Agora, imagine Deus. Ele nos cria, nos desenha com precisão e dá um dom para cada um de nós. Que incrível! O novo ser vem à Terra com um presente dentro de si, essa pessoa tem tudo para dar certo! Mas os anos vão se passando, a pessoa vai crescendo e ela decide não abrir o presente. Ela deixa ele escondido, pois tem medo do que tem lá dentro e do que os outros vão pensar. Então, chega o dia da sua morte e, diante de Deus, ela diz: ‘Não abri o presente porque tive medo’. Imagine o silêncio que se faz no céu quando uma pessoa fala isso para Deus.

Espero que essa não seja a sua história. Sim, o medo existe, mas ele só habita onde falta amor. Se você decidir descobrir em Deus o caminho para usar os seus dons, Ele aumentará a sua capacidade de realização e seus resultados chegarão. Deus honra quem faz o que Ele deseja, e Ele deseja que você seja quem Ele planejou.

E se o medo vier? Lembre-se: o que Deus dá é sempre proporcional à capacidade de cada um. Você vai dar conta! 

Encha-se de coragem para usar o seu presente e fazer o que precisa. Não se preocupe com a crítica dos outros; não foram eles que te fizeram. E que no final da vida, você sinta a alegria de ter feito tudo o que deveria fazer e de ter aberto todos os presentes que recebeu de Deus.

 

 

 

 

(Nenhuma parte deste texto dever ser reproduzida sem a autorização da autora.)

posts recentes